.post img{border: 1px solid #000000;padding: 1px;} .post a:hover img{border: 1px solid #6699FF;}

29 de jun de 2009

Na foto de capa

.
Ela gosta mesmo é de ser chamada “remendeira”. Suas saias de remendos, esféricas, redondas, abertas no chão, faziam um círculo perfeito. Saias godê. Longas ou no meio da perna, movimentavam-se ao vento, na barraca da feira hippie de Ipanema, como bandeiras afetivas. Lembranças de um tempo que se foi.




As de rendas eram como relicários - como a cortina que exibo em galeria, feita de jeito igual. Você juntava rendas. Pedacinho que sobrou de seu vestido de criança, pedaços herdados da mãe e da avó, outros daquela velha blusa que você amava mas que acabou, ou do vestido de sua filha que agora que já não cabe mais nela. Muitos pedaços. Para uma saia redonda, o pano remendado tinha que somar cinco metros. Levava ainda fitas, botões, pedaços de cetim e de veludo, para contrastar com a renda. Medalhinhas, se tivesse, bordados.







A última coisa era o tingimento, que dava unidade à peça e uma aparência mais antiga, surrada, feito com a saia já toda montada. Obras de arte de vestir. Saias que davam vontade de dançar, rodar, para que se abrissem e assim fossem vistas. E brilharam na dança de salão da Estudantina, que Glória Perez sempre leva para suas novelas. Dançarina de destaque ela mesma, a artesã do Rio, a remendeira, tinha nas suas peças uma influência assumida da dança de salão. Feitas para dançar. Feitas para rodar.

Passaram-se anos. Dez, vinte, trinta anos, mais. Idade de algumas saias, as poucas que ficaram depois que a remendeira se aposentou da praça, em mãos que não se abrem para perdê-las.


Guardada em papel de seda, enrolada como um torço ( que assim, com jeito de amarrotada, que a saia de Venina tem o seu efeito ), quem tem uma vai deixá-la ainda para filha, para a neta ou a sobrinha, como parte de seu patrimônio e de sua herança poética. Herança poética - a maior, a melhor, a mais importante e rica das heranças.


Ah, que saudade me dá agora, olhando agora, fotografando agora... as saias da Venina!



Um comentário:

  1. LINDO TEXTO!!!!! LINDA NEILA ! MULHER DE GRANDE SENSIBILIDADE!!!! FICARAM SUAS ARTES , BORDADAS DE RENDA E PAIXÃO!!!!!PENA QUE NÃO A CONHECI......MAS UMA PRECE POR TI CERTAMENTE FAREI!!!!!! AGRADECIDA POR TERES EXISTIDO!!!!! ANTONIETA TAMBÉM SE FOI , ESSA CONHECI E ESTIVE EM SUA CASA HÁ UNS DOIS ANOS ATRÁS...MULHERES LINDAS, E GUERREIRAS!!!!!!! CERTAMENTE SERÃO ............IMORTAIS!!!!!!!!!!!!!!!!!!! VERA DA MATTA

    ResponderExcluir