.post img{border: 1px solid #000000;padding: 1px;} .post a:hover img{border: 1px solid #6699FF;}

21/04/2009

FERDINANDO, FAMÍLIA BUSCAPÉ ...



...e outras HQs e animações










Ferdinando Buscapé surgiu em 1934, nos Estados Unidos, tendo como nome original, Li’l Abner. Li’l é uma corruptela de Little. Little Abner, ou Pequeno Abner, criado por Alfred Gérald Caplin, ou Al Capp ( como se assinava).


Foi um sucesso enorme. Com o mercado dos Quadrinhos lotado de famílias norteamericanas, Al Capp deu-se conta deste último nicho : criou uma família de caipiras, moradora de Brejo Seco ( Dogpatch, no original), um lugarejo nas montanhas.

Além de Ferdinando, cuja profissão era “provador de colchões”, protagonizavam as histórias Xulipa Buscapé, mãe de Ferdinando, muito feia, briguenta, dominadora; o pai, Lúcifer, frouxo e preguiçosos; um cachorro que logo foi substituido por uma porquinha, Salomé; e sua "quase-namorada", a gostosona Dayse Mae ( Violeta, na tradução brasileira).





Outra razão de sucesso dos Buscapé foi a crítica social.


Al Capp muitas vezes recheou as histórias da Família Buscapé com personagens da vida real, da política e da vida social e intelectual, caricaturados.


Durante o Macartismo, lançou Ferdinando e os Shmoos, que marcaria definitivamente a série. Os Shmoos eram seres vindos do Espaço, extraordinariamente meigos, que davam aos homens tudo que estes precisavam, tornando o dinheiro desnecessário. Era uma crítica ao Capitalismo.E os Shmoos se tornaram assim um símbolo do socialismo no mundo.











O casamento de Ferdinando e Violeta deu capa da revista Life



Um dos grandes destaques da série era o Dia da Maria Cebola – dia marcado pela corrida das moças solteiras de Brejo Seco para ver quem agarra primeiro um solteirão para o casamento. É Ferdinando o principal alvo de todas. Porém, é Violeta a dona de seu coração, e que só pensa em se casar com ele. E finalmente, na década de 50, ela consegue. Eles se casam. O sucesso de Ferdinando era tão grande, então, que o casamento deu capa da revista Life .


Outra coisa curiosa era uma espécie de meta-linguagem utilizada por Al Capp, uma história- dentro-da-história, série-dentro-da-série. Eram as aventuras do detetive Joe Cometa, que Ferdinando lia. Uma sátira ao sucesso de Dick Tracy.


Al Capp fez um uso especial da língua inglesa, e chegou, por isso, a ser indicado para um Prêmio Nobel da Literatura. Era uma espécie de Guimarães Rosa da Norte-América.


Em 1957 Ferdinando foi adaptado para um musical da Broadway e, anos mais tarde, recebeu uma versão cinematográfica em Hollywood.






Al Capp era dono de um traço original e inconfundível. Nascido em 1909, em New Haven, Connecticut, aos nove anos de idade sofreu um acidente de bonde e perdeu uma das pernas. O pai, quadrinista amador , desenhava para o filho e o incentivava a criar seus próprios quadrinhos, como forma de terapia, durante essa fase. Depois, já profissional, atravessou as dificuldades naturais de um quadrinista iniciante, precisou trabalhar como desenhista-fantasma ( que desenha, mas não assina; quem assina é outro), até levar o seu Ferdinando a um jornal, ser aceito, e, na semana seguinte, já ser a sua primeira atração de humor.


No Brasil, Ferdinando explodiu nos anos 60, nas páginas de GIBI.




Em 1977 Ferdinando parou de ser produzido nos Estados Unidos.Dois anos antes da morte de Al Capp.

















Se você curte Histórias em Quadrinhos,
a boa dica é ver a História do Super Homem, muito bem contada e ilustrada, no link . http://www.hqmemoria.blogspot.com/
Vá ver.



A Princesa Silvana
A boa nova dos estúdios Disney é a princesa negra Silvana, estrela de sua próxima animação em longa metragem, já em processo. A primeira princesa negra da animação no mundo ( pelo menos é assim que se anuncia). Efeitos da Era Obama.










PROCURA-SE



Personagens de Histórias em Quadrinhos de minha infância, desaparecidos misteriosamente, sem deixar vestígios:





Laura Jane e Tiquinho - menina com poderes mágicos e seu ratinho. Laura Jane usava uma areia para mudar de tamanho. Podia ficar tão pequenina que passava por um buraco de fechadura. Ou agigantar-se a ponto de ultrapassar o telhado da casa. Para encolher, derramava um pouco de areia mágica sobre a própria cabeça e repetia: "Areia da grossa, areia da fina, areia me faça ficar pequenina". Não me lembro como era para crescer.



Lili e Zizi - Modelos louras, rivais na mesma agência. Lili era a ingênua. Cabelinho curto, namorada de Dodô, e chamada " a garota alguma coisa". Zizi era a vilã. Chamada " a garota impertinente". Invejosa, fazia tudo para prejudicar Lili no trabalho e no amor. Tinha o cabelo comprido, cheio, mais jogado para um lado, com uma onda que tapava-lhe um olho. A gente achava a vilã mais bonita.



Quem tiver notícia - qualquer uma, destes personagens, favor comunicar-se com este blogue.



























.

6 comentários:

  1. Pois então, Neila! Estou à caça de um exemplar de "Laura Jane e Tiquinho" para presentear à minha mãe que aos seus 69 anos ainda fala nesta tal Laura Jane que nunca conheci mas que já me foi citada zilhões de vezes. Vou aproveitar o espaço para caso alguém saiba onde há esta raridade, por favor me avise pelo e-mail: lelapingo@hotmail.com
    Ficarei muito agradecida!
    Val

    ResponderExcluir
  2. Estou a procura também!
    Aliás, meu nome é Laura Jane e , foi meu pai quem escolheu, disse que inspirado nesse gibi...
    Gostaria muito de conseguir uma foto, um exemplar... qualquer coisa!

    Laura Jane de Barros Pavani
    Cabreúva - SãoPaulo

    ResponderExcluir
  3. Pessoal, como faço para conseguir um exemplar do gibi FERDINANDO E OS SHMOOS? MUITO OBRIGADA, FATIMA PARIS - fatima.n.paris@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. e como era o nome da amiga gorda da Lili e Zizi? também queria tanto revê-las. Li mmuito estas revistinhas.
    Eliane

    ResponderExcluir
  5. Ola, na época existiam as revistas Vida Infantil e Vida Juvenil. Na Vida Invantil é que era a revista de "Laura Jane e Tiquinho". Como as revistas mais "infantís" eram desprezadas pelos mais velhos, acho difícil achar alguma coisa. Lembro também, que no final do ano, sempre publicavam os albuns, por aí deve ficar mais fácil encontrar. Paz Profunda

    ResponderExcluir
  6. Vim procurar na net alguma imagem das modelas Lili e Zizi, pois me deu saudades e só encontrei esta menção em seu blog. Tomara que surja algo.

    ResponderExcluir